+55 11 3758.5870 - 55 11 9.9961.8727

Artigos

Mercado europeu de cosméticos perde fôlego em 2016

compartilhar facebook Twitter
A indústria europeia de cosméticos e cuidados pessoais, uma das forças motrizes da economia no continente, continuou no caminho do crescimento em 2016, movimentando 77 bilhões de euros. No entanto, esse crescimento foi bem menos acentuado que em 2015, principalmente em razão da retração do mercado britânico provocada pelo voto em favor do Brexit e pela desvalorização da libra esterlina.
 
A União Europeia é o principal polo mundial de fabricação de produtos de beleza e higiene. Em 2016, o mercado europeu de cosméticos foi avaliado em 77 bilhões de euros, posicionando a Europa como o principal mercado de produtos cosméticos do mundo.
 
 
Entretanto, segundo estatísticas publicadas pela associação Cosmetics Europe, o ritmo de crescimento do mercado europeu registrou forte desaceleração em 2016, na comparação com 2015.
 
 
Em vários países houve retração significativa do mercado, como na Dinamarca (-14,3%) e no Reino Unido (-11,4%).
 
 
Em relação aos produtos, todas as categorias recuaram em relação a 2015, com exceção dos artigos de maquiagem (+0,8%).
 
 
Os maiores destaques no continente ficaram com os produtos para pele e higiene, seguindo-se os produtos capilares e os perfumes.
 
 
Diante desse cenário, o comércio internacional constitui uma locomotiva essencial para a indústria europeia. Cerca de 18 bilhões de euros em produtos cosméticos foram exportados pelos países da União Europeia em 2016. O volume dessas exportações foi particularmente alto nos países mais atingidos pela crise do euro (como Espanha e Itália), onde o setor de cosméticos é um dos que mais contribui para a recuperação da economia nacional.
 
A França e a Alemanha, seguindo-se a Itália e a Espanha, são os principais países exportadores de cosméticos na Europa.
 
V.G.
(Tradução: Maria Marques)
 
Fonte: Brazil Beauty News

He went on to produce his own watches a few years later, and replica watches the Rolex name came about in 1908. In about 1920 he moved to Bienne, Switzerland to open Montres Rolex S.A., which is when everything really begun. Just six years later the brand's hallmark product family would be released. One thing is notably absent from the 1926 Rolex Oyster replica watches. The trademark crown logo is missing. Rolex didn't come up with the crown logo until the early 1930s, but you can see that on one of the pieces the Rolex name was presented in the same font and style that it is in today. You'll also notice the replica watches uk fluted bezel, which is also a hallmark of Rolex design on today's Datejust and Day-Date models (among others) This was part of replica watches the patented water-resistance system employed in the Rolex Oyster. Hermetically sealed, the Rolex Oyster was innovative not just for being able to be taken into the water, but for resisting a range of replica watches sale liquids and particles such as dust from entering the case.