+55 11 3758.5870 - 55 11 9.9961.8727

Artigos

Encosmética na Revista Q&D: substâncias bioativas x envelhecimento da pele

compartilhar facebook Twitter
Espaço ABC na Revista Q&D: substâncias bioativas x envelhecimento da pele
 
O terceiro artigo da coluna Espaço ABC, concretizado pela sócia-diretora da Encosmética e diretora técnica da ABC, Enilce M. Oetterer, é sobre a formulação de cosméticos com bioativos para fins antienvelhecimento. O artigo “O uso das substâncias bioativas na prevenção do envelhecimento da pele” está na edição 559 da Q&D, de julho de 2015.
 
Os leitores são apresentados ao conceito de cosmetologia, que é seguido de um breve histórico da função cosmética ao longo do tempo, que em sua origem destinava-se a alterar a aparência do corpo e, tinha, portanto, uma função decorativa, e com o tempo, passou a servir, dentre outras finalidades, para conservar e proteger a pele e cabelos.
 
Para alcançar esse objetivo, o estudo da cosmetologia está intimamente ligado a conceitos de histologia, citologia, anatomia etc, indicando a multidisciplinaridade envolvida quando da formulação de um produto cosmético.
 
Inúmeras substâncias bioativas podem ser utilizadas para atingir uma atividade nutritiva à pele e que melhore a hidratação cutânea. É neste ponto que a busca por elementos que tenham uma ação antienvelhecimento se faz presente.
 
A autora esclarece sobre os múltiplos componentes, como as proteínas, vitaminas, enzimas, extratos hormonais, de origem animal, vegetal, oligoelementos, biopolímeros, aminoácidos e carboidratos, que possuem substâncias bioativas e que são utilizados com sucesso em uma única formulação, atuando de forma sinérgica e ampliando a eficácia do produto.
 
Por fim, os principais ativos encontrados nas fórmulas cosméticas antienvelhecimento.
 
Para conferir a notícia completa, clique aqui.
 
Sobre a Revista Química e Derivados
 
Líder em informações para o mercado químico, saneamento, processos químicos, petróleo, energético, laboratorial e plástico.
 
Com mais de 45 anos de mercado, já são mais de 550 edições impressas ininterruptamente. Líder em tiragem, distribuição e assinantes. Formada por profissionais qualificados: engenheiros, doutores, jornalistas, fotógrafos e muitos outros, localizados nas regiões de maior importância para o segmento.

Além das reportagens de capa, a revista possui seções variadas que tratam de máquinas e equipamentos, oportunidades, atualidades, dúvidas, cartas, pesquisas de preços das principais matérias-primas, dicas de publicações, empregos e cobertura de eventos nacionais e internacionais. Por sua abrangência nos assuntos, Química e Derivados faz com que os leitores sempre se interessem pelas matérias e consequentemente mantenham fidelidade à revista.
 
R. Conselheiro Brotero, 589
Barra Funda – São Paulo – SP
CEP: 01154-001 
Telefone: 11 3829-6999 
Contato: comercial@qd.com.br
 
 

He went on to produce his own watches a few years later, and replica watches the Rolex name came about in 1908. In about 1920 he moved to Bienne, Switzerland to open Montres Rolex S.A., which is when everything really begun. Just six years later the brand's hallmark product family would be released. One thing is notably absent from the 1926 Rolex Oyster replica watches. The trademark crown logo is missing. Rolex didn't come up with the crown logo until the early 1930s, but you can see that on one of the pieces the Rolex name was presented in the same font and style that it is in today. You'll also notice the replica watches uk fluted bezel, which is also a hallmark of Rolex design on today's Datejust and Day-Date models (among others) This was part of replica watches the patented water-resistance system employed in the Rolex Oyster. Hermetically sealed, the Rolex Oyster was innovative not just for being able to be taken into the water, but for resisting a range of replica watches sale liquids and particles such as dust from entering the case.